Forno a Lenha – Realidade ou Ilusão???

forno-a-lenhaO sabor agradável da comida feita no forno a lenha é uma realidade ou apenas ilusão?Teoricamente, se a temperatura de um forno a lenha for a mesma de um forno a gás, a aparência e texturas devem ser exatamente iguais.

Na prática, o forno a lenha tem algumas vantagens em relação ao forno a gás. O custo de funcionamento é menor, pois a lenha é mais barata e o forno se mantém quente por mais tempo. Pelo lado ecológico, desde que essa madeira seja de reflorestamento ou até mesmo vinda de florestas com técnicas de manejo sustentáveis, a lenha é um combustível melhor.

É renovável, sua queima produz menos poluentes e os resíduos (cinzas) podem ser utilizadas como adubo para produção da mesma madeira. Já o gás é um combustível fóssil, caro, não renovável e tem resíduos em forma gasosa, que se espalha pela atmosfera gerando uma série de problemas que todos nós já conhecemos.

Mas quanto ao sabor, seriam iguais?

Colocando de lado a parte lúdica que tanto nos agrada de comer algo feito no forno a lenha, com sabor caseiro da fazenda ou da vovó, o que realmente acontece?

Se você estiver assando algo em sistema fechado, ou seja, com tampa, o sabor é o mesmo, pois a temperatura a qual a panela está exposta é a mesma. Mas se formos assar algo aberto, como pizzas, pães, batatas e carnes, o resultado final será diferente. A madeira em combustão exala vapores aromáticos que se impregnam no produto, ou seja, o assado fica levemente defumado.

E é justamente esse sabor que tanto nos agrada. Ainda existe uma outra vantagem: pode-se usar diferentes tipos de madeira, mudando o sabor da defumação. No Brasil, geralmente é utilizado o eucalipto. Na Itália, é comum se utilizar galhos caídos de carvalho. Imaginem uma pizza assada com carvalho!!!

 

Por: Gastronomia Descomplicada