Brinquedo artesanal, apesar do avanço tecnológico ainda faz sucesso entre as crianças

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

O brincar é algo próprio da criança, é instintivo, natural, social e cultural. É impossível entender a vida de uma criança sem um brinquedo, ele é um meio de se relacionar e socializar, o ponto de partida para brincadeira.   Os brinquedos artesanais não seguem os modelos impostos pelos programas de televisão, personagens de desenho animado, filmes e a cultura de massa.

Ele proporciona a enriquecedora experiência de construir um brinquedo, a criança utiliza a imaginação e a criatividade, e realiza uma atividade lúdica que sem um brinquedo é muito mais difícil de conseguir, uma vez que ele possibilita simular situações.

A criança que gosta de brincar gosta também de brinquedo, as duas coisas estão densamente ligadas, o brinquedo e o jogo fazem parte da vida infantil e juvenil, isso faz com que os brinquedos artesanais tenham um espaço importante na formação social das pessoas, eles são insubstituíveis, concebidos por homens e não por máquinas, são produto da habilidade manual, da fantasia e da aptidão criadora de cada artesão.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

O brinquedo artesanal não precisa ser contrário ao brinquedo industrializado para ter importância. Não devemos discriminar o brinquedo industrializado, ambos exercem papel crucial na vida das crianças, o que torna necessário valorizar os dois tipos como sustentáculo as atividades lúdicas.

A riqueza do brinquedo deriva de sua competência para estimular as fantasias infantis. Brincar com brinquedos artesanais auxilia a criança e o adulto a resgatar a importância do próprio brinquedo, sua confecção estimula a interação entre as crianças e seus familiares fortalecendo os vínculos afetivos.   A fabricação de brinquedos artesanais serve também como uma maneira de eternizar os valores, crenças e costumes de determinadas comunidades.

Resgatar e conservar estes brinquedos permite que as crianças destas regiões, ao brincar, tomem conhecimento de sua cultura ou raízes, tal como o artesão, que preserva técnicas antigas quando fabrica um brinquedo, ele cultiva e resguarda todos os procedimentos de confecção.

O mundo dos negócios está atento para este nicho de mercado. De madeira, algodão, feltro, ou tecido, os brinquedos artesanais têm proporcionado o aumento e a abertura de lojas especializadas na comercialização deste tipo de brinquedo.

 

Por: Edna Pessanha

Acesse e leia reportagem completa:
Revista Documenta Press
www.documentapress.org