Quer incentivar projetos sem gastar nada?

logoQI_400x400Recursos financeiros é uma das principais necessidades para quem atua no segmento de terceiro setor e sustentabilidade. Ideias não faltam, porém como implementá-las com pouco dinheiro e o quadro enxuto de profissionais? Pablo Ribeiro, formado em propaganda e marketing, com experiência em planejamento de comunicação em agências de publicidade e empreendedor de iniciativas sociais e digitais, é um dos idealizadores do portal Quero Incentivar, e explica ao Setor3 que esta plataforma pretende mostrar como as pessoas podem usar as leis de incentivo no País e aproximar possíveis investidores a ações sociais, esportivas e culturais.

Criado pelas agência de comunicação 3Apitos e Diálogo Cultural, o Quero Incentivar é resultado da ideia e conversas informais de meio de semana entre cinco jovens, com experiência na promoção de projetos culturais e esportivos, que notaram as dificuldades para usar os incentivos fiscais e o movimento positivo do financiamento colaborativo e os impactos disso no cenário cultural, esportivo e social do País. “Pensando nisso, vimos a experiência do movimento de crowdfunding e negócios sociais e decidimos desenvolver o Quero”, conta Pablo.

Com um site interativo, o portal apresenta quatro seções: descubra novos projetos, inscreva seus projetos;editais para participar, leis de incentivo – saiba como funcionam. Nesta última parte, há uma explicação bem direta e acessível sobre o que são leis de incentivo, como são avaliados os projetos e por que é interessante usá-las. “Queremos trabalhar com a educação dessas leis, para gerar a cultura das pessoas investirem nelas. Muitos nem sabem que existem e como funcionam, há uma série de questões, nossa intenção é produzir o conteúdo cada vez mais didático”, pontua.

O canal também oferece uma seção chamada editais corporativos. É destinado para as empresas que querem incentivar projetos de maneira clara. Aqui a organização pode divulgar suas diretrizes de seu investimento, em que podem participar os projetos já aprovados nas leis de incentivo e com afinidade com os temas propostas da empresa. Esses editais podem envolver qualquer uma das leis de incentivo, de acordo com as necessidades e as estratégias de cada empresa. “Nós conversamos com algumas empresas. Estamos mapeando algumas delas. As parcerias mais fechadas são do segmento de bem de consumo. Os editais são uma forma de atrair gestores de projetos, de estimular e levar recursos e criar assistência”, sinaliza Pablo.

O cofundador dos sites EuLembro e Chefs de Família e do movimento social #EuVotoDistrital comenta ainda que os próximos passos do Quero Incentivar envolve ter fundo para criar editais próprios do portal, sem usar empresas. “Outra ideia para o futuro é gerar cursos, uma consultoria gratuita a empresas e entidades”.

Pablo diz ainda que, na parte de inclusão de projetos, é feito e publicado automaticamente. A equipe do Quero Incentivar costuma aconselhar para editar os conteúdos, sugerindo textos curtos e fotos com boa visualização, por exemplo. “A nossa ideia não é barrar nenhum projeto, já que parte do pressuposto que se ele não foi aceito, já passou por um crivo. O que a gente faz é criar a curadoria. Destaca dois projetos, os mais interessantes da semana. Atualmente estamos com 45 projetos. Nossa expectativa é divulgar mais projetos”, afirma o publicitário.

Por: Susana Sarmiento