Inovações e tendências do mercado educacional

2Ao pensarmos em tendências da educação, devemos ter em mente que a educação e a tecnologia estão em total alinhamento com todas as evoluções tecnológicas, que transformam não só o acesso aos conteúdos, mas principalmente as possibilidades criativas de novos meios de aprendizagem.

O crescimento do mercado do ensino a distância no Brasil tem ocorrido por diversos fatores como aumento da inclusão digital, horários flexíveis, mensalidades mais competitivas, etc. Com isto, surgem a todo tempo novas tendências para acompanhar tal crescimento, disponibilizando um melhor acompanhamento.

Gamificação

gamificação, também chamada de gamification ou educação gamificada, é conhecida por usar a tecnologia e elementos de jogos eletrônicos em função do aprendizado. Os jogos online ajudam a aumentar o nível de atenção, retenção dos conteúdos e motivação dos alunos.

Além disso, podem ter os rankings, medalhas e premiações para elevar a autoestima e
incentivar a ter mais confiança. Com isso, esta ferramenta se torna capaz de combater a falta de interesse e dispersão por parte dos alunos na sala de aula.

A gamificação na educação tem a capacidade de tornar as aulas e as disciplinas mais atraentes, produtivas e eficientes para alunos e professores, deixando de lado as aulas maçantes onde o professor utiliza apenas o quadro branco escolar com discurso.

A eficácia da gamificação já foi comprovada e os resultados obtidos na aprendizagem e na motivação dos alunos podem ser a chave para começar a construir o caminho de um ensino de qualidade, com conteúdos e metodologias estimulantes.

Aprendizagem adaptativa

A aprendizagem adaptativa, ou adaptive learning, utiliza programas para mostrar as dificuldades dos alunos encontradas no processo de aprendizagem ao longo dos estudos.

É uma metodologia de ensino que busca ser diferente para todos os tipos de alunos, levando em consideração os conhecimentos acumulados por cada um, personalizando a educação e possibilitando melhores resultados na aprendizagem como um todo.

Os alunos podem se concentrar na explicação do professor ao invés de anotar o que enxergam na tela, já que o assunto discutido em aula pode ser acessado posteriormente, pois se trata de um arquivo virtual.

Os sistemas de aprendizagem adaptativa tendem a causar uma transformação do aluno receptor passivo de informação, em colaborador no processo educativo. Esta é uma tendência bastante forte tanto na educação básica, como no ensino superior.

Big Data

O Big Data se trata de um grande conjunto de dados ou arquivos armazenados. Essa tendência segue sistemas que analisam e extraem a inteligência de uma grande massa de dados, permitindo que as instituições e seus professores conheçam melhor seus alunos, como seus pontos fracos/fortes.

Ele serve basicamente como um apoio para os educadores, afinal, pode ser analisado diretamente por gestores, coordenadores e professores, que complementam os dados com uma visão de desenvolvimento total.

O Big Data segue a linha de processo de dados em prol de soluções educacionais mais
eficientes. Com um grande volume de dados sobre o desempenho e comportamento dos alunos aglomerados nos servidores, torna-se possível as instituições transformarem estas informações em diversos projetos.

Mobile Learning

O Mobile Learning nada mais é do que utilizar um dispositivo móvel para a aprendizagem.
Esta é uma forma de reduzir o tempo reservado apenas para o aprendizado, permitindo também a atualização mais rápida de conteúdos, em relação aos métodos mais tradicionais de ensino, o que dá maior qualificação aos profissionais que as instituições formam.

Os dispositivos móveis podem ser muito mais que instrumentos para fins de entretenimento e diversão. Eles permitem aos alunos e professores criarem novos ambientes virtuais de aprendizagem à distância, utilizando para isso, dispositivos móveis com acesso à Internet.

Esta tendência não tem o objetivo de substituir nenhum processo de aprendizagem existente, pelo contrário, ela se torna um auxiliador no processo,possibilitando ao aluno interagir no curso, como se estivesse em uma sala de aula presencial.

Através de estudos realizados, é possível relatar que as tecnologias móveis estão entrando como o grande recurso da área educacional, seu uso cresce de forma progressiva, e com isso retira os questionamentos e desconfianças que existiam sobre isso.

Sala de aula invertida

Como o próprio nome sugere, a sala de aula invertida, ou flipped classroom, é o método de ensino através do qual a lógica da organização de uma sala de aula convencional é invertida por completo.

Seu conceito é baseado na ideia de que o aluno deve absorver o conteúdo através do meio virtual e, ao chegar na sala de aula presencial, já estará ciente do assunto a ser desenvolvido, sendo o local ideal para dar início a interação professor-aluno sanando todas as dúvidas e construindo ainda atividades em grupo.

Neste caso, os alunos que antes realizavam todo o processo de consumo de conteúdos
dentro da sala de aula, agora começam a fazê-lo dentro de suas casas ou em qualquer outro lugar que tenha acesso à Internet por intermédio do ensino online, como por exemplo, através de uma vídeo aula.

Na sala de aula invertida, o professor deixa de ser o grande detentor de conhecimento.
Neste caso, ele passa a atuar mais como um mediador que orienta e guia o aluno em um processo de ensino. Os alunos, por sua vez, são ativos, visto que são eles que buscam a informação por conta própria em um portal EAD.

Como na sala de aula invertida o tempo de aula presencial é mais curto que o tradicional, ele deve ser melhor aproveitado para coleta de dados e informações relevantes ao curso, assim como para a colaboração e a aplicação de conceitos.

Conclusão

A junção da educação a distância com a educação presencial permite ao aluno investir mais em conhecimento com maior flexibilidade de horário, sem perder a qualidade do ensino e reconhecimento no mercado.

Essas tendências representam uma forte influência na geração de conhecimento no país e no mundo, com perspectivas bastante positivas.

Os próximos anos devem ser marcados por um crescimento do compartilhamento de
conteúdos, especialmente em relação ao EAD.

As inovações e tendências do mercado educacional buscam conhecimento com menores investimentos, maior mobilidade, dinamismo no conteúdo e flexibilidade para fazer o processamento de dados.

 

 

 

Por: Rafaela Espíndola, da Edools