aqui_tem_diversao_onde_mora_a_felicidade

Onde mora a FELICIDADE?

“Em 2012, numa viagem a Londres, eu vi no jornal as histórias mais misteriosas do Reino Unido, e, entre elas, uma foto me chamou a atenção: era do cadáver de uma mulher vendo televisão. Uma notinha minúscula contava que aquela moça era uma tal de Joyce Vincent, que ficou três anos morta em casa sem ninguém sentir sua falta. […] Não importa muito quanto dinheiro se ganha, quanto se trabalha, ou por quantos países se tenha viajado. Quando seu último respiro se for, quantas pessoas sentirão sua falta, ligarão, se preocuparão e chamarão a polícia depois de um dia sem notícias? Vínculos são preciosos demais e nós, humanos, fomos feitos para viver, reviver e sobreviver por meio deles.”

Best-seller nacional com a obra Uma Nova Mulher em 30 dias, a autora mudou a forma de ver a vida após a maternidade e percebeu o quanto os homens dão extremo valor aos bens materiais e a aparência, enquanto desconsideram a família, amizade e os sentimentos realmente importantes. Nesta nova fase, ela sentiu a necessidade de falar sobre casamento, maternidade e individualidade conectando ao consumo desenfreado, que às vezes atrapalha as relações humanas.

Em Onde Mora a Felicidade?, Fabiana fala por meio de exemplos pessoais e cotidianos de que forma a publicidade na TV e internet atingem a sociedade e mostram a vontade de sempre ter mais. Estes meios de comunicação exaltam todos os dias que o objeto do ano anterior está ultrapassado, o corte démodé, o celular obsoleto, e fazem acreditar na satisfação como algo pronto e comprável.

Esta obra fará o leitor refletir, ter empatia por situações comuns no dia a dia e ficar diante de muitos temas da vida real – não os das redes sociais. Ele será convidado a mergulhar numa intensa busca por si mesmo. Entre os mais de 20 capítulos estão os títulos: “A escolha a sua; Não saia daí! não desligue! Comparando-se com quem?; Compre agora!; Não nos ensinaram a ouvir “não”; Não quero ter sucesso; O valor da espera; Precaução”.

“Acontece que, com tantas pílulas, fórmulas, vídeos, livros, mantras e até pregações nas igrejas sobre o assunto, nos consideramos verdadeiros aliens quando não estamos felizes, plenos e quase que a flutuar de leveza de autoafirmação. Com licença só um pouquinho… isso é uma bobagem super-master-blaster-up-top!”. Trecho retirado da obra em que autora fala sobre a obrigação imposta pela sociedade em relação ao que é estar de bem com a vida.

O novo livro de Fabiana Bertotti reúne exemplos das dificuldades existentes no cotidiano das pessoas e mostra que sim, é possível a humanidade alcançar a plenitude em todos os aspectos da vida. A obra é um verdadeiro convite aos leitores para que encontrem e saibam onde mora a própria felicidade. E Fabi garante, é preciso ter coragem, pois ser feliz é uma escolha.

Por: Caroline Arnold