Empatia é a chave para convivência humana

A Arte de Pertencer escrito por Fernando Moraes, professor universitário e humanista formado em Ciências Sociais, Filosofia, Teologia e Direito, e também especialista em Elaboração e Gerenciamento de Projetos Sociais, discute as relações atuais da humanidade e conta algumas de suas experiências vividas em missões sociais.

Em seu trabalho humanitário, o autor viajou para diversos locais do Brasil e a África. Mesmo tendo uma infância difícil, Fernando batalhou e estudou muito, e graças à educação teve oportunidade de crescer. Com suas obras ele deseja passar o que aprendeu adiante.

Um livro inspirador, A Arte de Pertencer faz uma reflexão sobre o esvaziamento de relações, a forma que as pessoas agem em sociedade, e a convivência na era da convergência de mídias.

Segundo o autor, o sentimento de pertencer virou um desafio na sociedade atual, com sua personalidade resiliente e caráter humanitário, Fernando se compromete em mostrar, em seu livro, as coisas do cotidiano que fazem a vida valer a pena.

O ato que desperta o sentimento de pertencer começa quando as pessoas reconhecem suas fragilidades e ignoram a separação que a sociedade impõe, seja de idioma, classe social, cultural, etc. Acima de tudo, a obra do humanista faz pensar.

“Pertencimento não é uma ferramenta de gestão, muito menos uma ciência. Pertencimento é uma forma de se ver no outro, de entender que, apesar das diferenças, somos participantes da vida.” A Arte de Pertencer, página 17 – Fernando Moraes

 

 

Por: Naira Leite