Empreendedorismo na escola, como levar o tema para as aulas

Você sabia que o empreendedorismo pode e deve ser trabalhado desde a escola?

É por essa razão que muitas instituições de ensino têm adaptado seus currículos para incluir essa temática nas aulas ou até mesmo criar uma disciplina apenas sobre empreendedorismo. As vantagens são muitas: além de saírem mais preparados para o mercado de trabalho, os alunos também desenvolvem competências úteis para toda a vida.

Entretanto, ainda são comuns algumas dúvidas sobre a inclusão do empreendedorismo no currículo escolar. Acompanhe este artigo e entenda mais sobre a questão!

O que queremos dizer com “empreendedorismo”?

Empreendedorismo é um termo muito ligado ao ambiente empresarial, que geralmente é utilizado para designar a criação de empresas, produtos ou serviços, bem como a criação de inovações.

Entretanto, quando falamos da inclusão do empreendedorismo em escolas, não se trata de abordar assuntos complexos de economia e administração ou “apressar” a entrada dos alunos no mercado de trabalho.

Na verdade, o que se pretende com esse tipo de abordagem é propor atividades educativas que ofereçam algumas noções profissionais e financeiras, mas sempre de maneira a estimular habilidades e competências úteis em diversos contextos

Por que trabalhar o empreendedorismo na escola?

Não basta apenas ter vontade para se tornar um empreendedor. Para chegar ao sucesso profissional, independentemente da carreira escolhida, é preciso contar com a orientação e a preparação adequadas.

Qual é, então, o papel da escola nesse contexto? Sabemos que a escola deve preparar o aluno para ser um cidadão consciente e autônomo. Assim, é também na escola que deve começar a preparação para o empreendedorismo, para o mercado de trabalho e para as finanças

Desse modo, as aulas de empreendedorismo na escola são um diferencial na preparação para o mercado de trabalho. Quando adultos, alunos que receberam noções de empreendedorismo têm mais condições de atingir o sucesso em suas carreiras.

Além de preparar para o futuro no mercado de trabalho, a educação que aborda o empreendedorismo traz benefícios imediatos às crianças e jovens. Veja alguns desses benefícios:

  • Incentivo às ideias criativas e à inovação
  • Estímulo ao comprometimento e à persistência
  • Maior desenvolvimento da autoconfiança
  • Melhor compreensão de responsabilidade
  • Desenvolvimento do senso de liderança
  • Facilidade para a resolução de problemas
  • Maior clareza em relação às noções financeiras

Como levar o empreendedorismo para dentro da escola?

O incentivo ao empreendedorismo deve ser uma causa de toda a escola: alunos e professores precisam estar engajados. Por isso, para conseguir levar o empreendedorismo às salas de aula, a escola precisa adotar algumas posturas diferentes e abraçar o projeto. Entenda a seguir!

Adote um modelo de aprendizagem ativa

Em primeiro lugar, é preciso adotar metodologias de ensino que incentivam a participação do aluno em vez de insistir em aulas antiquadas. Essas metodologias, também chamadas de “aprendizagem ativa”, estimulam o aluno a construir seu conhecimento e suas habilidades de maneira mais autônoma, o que é totalmente necessário para o desenvolvimento das competências empreendedoras.

Nesse processo, os recursos tecnológicos podem ser grandes aliados, já que o aluno também precisa aprender a lidar bem com as novas tecnologias. É sempre uma boa ideia estar atento às tendências em educação para utilizar também as possibilidades de interação e participação que as tecnologias oferecem.

Capacite os professores

É fundamental capacitar o professor para que se consiga incluir o empreendedorismo na educação. O docente deve estar apto a trabalhar a interdisciplinaridade e as tecnologias mais modernas em suas aulas, o que exige um treinamento específico.

Quando há um professor com o perfil adequado, pode-se até incluir na grade de horários uma disciplina de empreendedorismo, dedicada exclusivamente a incentivar esse tipo de prática. Entretanto, mesmo que haja essa disciplina, todos os professores devem abordar o assunto em suas aulas, da maneira que for mais adequada às suas matérias.

Que conteúdo deve ser trabalhado em aulas de empreendedorismo?

O planejamento do conteúdo de uma aula de empreendedorismo deve partir da ideia de transformar a realidade em que os alunos se inserem. É preciso que o professor sempre tenha uma visão realista e baseada em exemplos.

A aula também precisa ser estimulante, e para isso é possível propor projetos e atividades práticas, como por exemplo o desenvolvimento de algum produto, de uma ideia de negócio ou até mesmo de um projeto social. Assim, os alunos conseguem desenvolver uma visão estratégica, perseverança e planejamento. Veja alguns tópicos que podem ser abordados em aulas!

  • Identificação de oportunidades
  • Diferenças entre os diversos empreendimentos
  • Avaliação da viabilidade de ideias
  • Organização financeira
  • Noções sobre o mundo do trabalho
  • Administração do tempo
  • Habilidade de comunicação
  • Trabalho em equipe

 

Da Redação
Fonte: WPensar