Salão do Artesanato vai homenagear labirinteiras

A 30ª edição do Salão de Artesanato, que deverá apresentar o trabalho de cerca de 120 artesãos, irá homenagear as mestras labirinteiras do Agreste paraibano. O Salão acontece durante os festejos juninos de Campina Grande.

“São seis comunidades, sendo duas quilombolas. São mulheres guerreiras que preservaram a cultura fazendo labirintos – um bordado tradicional do artesanato paraibano – em cinco municípios do Estado”, explicou Marielza Rodriguez, gestora do Programa do Artesanato da Paraíba (PAP).

Na última sexta-feira (15) a primeira-dama Ana Maria Sales Lins se reuniu com a direção da Unifacisa, em Campina Grande. O encontro teve o objetivo de buscar parcerias para a realização da 30ª edição do Salão de Artesanato da Paraíba, que irá ocorrer no período dos festejos juninos, na Rainha da Borborema. Também participaram do encontro Marielza Rodriguez; a curadora do Artesanato, Janete Lins; o empresário Dalton Gadelha; e a reitora da Unifacisa, Gisele Gadelha.

A primeira-dama também visitou o Museu de Artes Assis Chateaubriand, local que deverá sediar o próximo Salão de Artesanato da Paraíba. Na oportunidade, Ana Maria Sales Lins destacou que o Governo está trabalhando para dar um salto qualitativo na próxima edição do Salão de Artesanato. “Os Salões de Artesanato já entraram no calendário de eventos do nosso Estado e estamos ampliando as parcerias para fortalecer esse projeto na Paraíba”, ressaltou.

O empresário Dalton Gadelha se colocou à disposição para firmar parcerias com a gestão estadual e fomentar o artesanato paraibano. “Para nós é uma alegria muito grande porque esse envolvimento com a cultura e com a ação social já é uma prática nossa e será ampliada com essa parceria junto ao Salão de Artesanato. Então, será muito importante para nós e espero que seja uma nova história de cooperação com o Governo do Estado”, comentou.

A gestora do PAP, Marielza Rodriguez, disse que a busca por novas parcerias tem o objetivo de oferecer uma assistência diferenciada aos artesãos e estimular o empreendedorismo dos artistas paraibanos. “Nós estamos firmando uma grande parceria com a Unifacisa, dando esse viés acadêmico, teórico e científico ao Salão de Artesanato; então o artesão paraibano estará assistido com essa parceria. Muita coisa nova vem aí para dar suporte na gestão do artesanato no aspecto empreendedor e sustentável”, argumentou.

 

 

Da Redação
Fonte: MaisPB