No Paraná, município poderá “zerar” conta de energia com uso do biogás

Uma pequena cidade que conta com pouco mais de 4,2 mil habitantes, mas com mais de 245 mil suínos e 390 mil aves, pode dar um exemplo para o Brasil. O município de Entre Rios do Oeste, em breve, poderá transformar essa grande geração de dejetos animais – e um passivo ambiental preocupante – em produção de energia elétrica por meio do biogás.

Com essa energia, a cidade pretende “zerar” as contas de energia os órgãos municipais e da iluminação pública por meio do biogás local. Inicialmente, 17
propriedades serão responsáveis pela produção de biogás, interligadas por meio de um gasoduto com cerca de 22 quilômetros de extensão.

O investimento de R$ 17 milhões é fruto de recursos de P&D aprovados pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). O projeto envolve o Parque
Tecnológico Itaipu (PTI), a Prefeitura de Entre Rios do Oeste e o Centro Internacional de Energias Renováveis – Biogás (CIBiogás), com financiamento da
Copel.

“No início muitas pessoas duvidavam da eficácia desse projeto, porém com o passar do tempo esses produtores começaram a dar depoimentos sobre os benefícios financeiros e ambientais que isso trazia”, destaca Rejane Vogt Anderle, assessora pedagógica e gestora de Educação Ambiental pela Rede de Educação Ambiental da Itaipu.

Além dos benefícios ambientais, o projeto pode proporcionar uma renda extra aos produtores, que poderão comercializar o biofertilizante resultante do processo.

 

 

Da Redação
The Greenest Post